quarta-feira, 21 de outubro de 2020

[VÍDEO] O QUE É O CAPITALISMO? por Ayn Rand (Ayn Rand Institute)

(Em uma entrevista Ayn declarou que sua única base filosófica é Aristóteles.)

Não entendo o capitalismo como sendo o melhor sistema social pois, por definição, é um "Sistema de produção cujos fundamentos são a empresa privada e a liberdade do mercado, sendo o objetivo principal a obtenção de lucro" (Dicionário  Online Dicio). Por isso, eu não sou capitalista, pois meu objetivo principal não é o lucro, e sim viver bem. Mas, por outro lado, também não posso dizer que sou socialista cujo sistema tem por objetivo a "coletivação dos mecanismos de distribuição, na propriedade coletiva e na organização de uma sociedade sem a separação por classes sociais" (Dicionário Online Dicio). Nesse ponto, a argumentação inicial de Ayn Rand sobre a importância da razão individual é válida, bem como o direito de propriedade. Mas no que se refere à propriedade privada, existem limites, pois a água, por exemplo, não pode ser privatizada. O capitalismo precisa de limites que, em meu entendimento, deve ser dado pelo socialismo.

Pois, as Pessoas Jurídicas assemelham-se muito aos psicopatas, às personalidades antisociais, que vêem as pessoas como meros bens materiais, como os escravos, o gado, as máquinas, enfim, um meio de produção. Assim, o capitalismo é uma ferramenta que trata de Pessoas Jurídicas, enquanto que o socialismo lida com Pessoas Físicas. Pessoas Jurídicas não deixam de ser um coletivo que se assemelha ao Estado Fascista-Comunista criticado por Ayn Rand. O capitalismo naturalmente tem o seu lado fascita-comunista. Por isso, embora os marxisitas e leninistas declarem que o socialismo é apenas um meio para se chegar ao comunismo, penso que seja ao contrário: o capitalismo é um meio para se chegar ao comunismo. Tanto é que, segundo Olavo de Carvalho, o fascimo é o sistema que está em  vigor em diversos países; sob a máscara de capitalismo.

Enfim, entendo que o capitalismo usa a sociedade, o coletivo, para o benefício de poucos. Para mim, o socialismo deve utilizar o capitalismo para o benefício de todos, o que não envolve a coletivação dos meios de produção, que em termos lingúisiticos procuraria eliminar o meu e o seu para transformar em tudo em nosso ou de todos, que é o mesmo que dizer de ninguém. No comunismo não existe minha casa, minha vida. Assim, os socialistas devem utlizar-se do capitalismo para produzir e lucrar com bens e serviços e não com, digamos, mals e explorações. Por exemplo, o capitalismo na medida em que visa o lucro não se importa em vender drogas, prostituir, escravizar etc., pois o importante é o lucro. De modo que no Real Socialismo, que não é o de Marx e que não visa o comunismo ou coletivação dos meios de produção, visa oferecer soluções para os problemas da vida e qualidade de vida. O Real Socialismo se trata, então da vida em sociedade, enquanto que o capitalismo puro de lucro privado. No Real Socialismo, todos saem, ou não, quer dizer, que ficam, no lucro.

História das Ideias—Capitalismo (The School of Life)

segunda-feira, 6 de julho de 2020

segunda-feira, 15 de junho de 2020

Empatia ou Mediunidade?

Há muitas pessoas que confundem ou misturam empatia com mediunidade:
Colocar-se no lugar do outro não é tomar o seu espaço no mundo, seu cargo, seu corpo. Colocar-se no lugar do outro como empatia significa imaginar-se na mesma situação. O que você faria no lugar da pessoa? Isso serve para não julgar os outros pela aparência e colocar rótulos como se tivesse feito um diagnóstico profissional: "ele é isso", "ele é aquilo", "ele pensa isso", "é quer dizer isso" etc. No Brasil, há um alto grau de analfabetismo funcional, e serve tanto para interpretação de texto como da realidade.

A empatia muitas vezes requer dados, informações sobre os acontecimentos e a pessoa. Muitas vezes mudamos de opinião quando recebemos novas informações. Empatia significa compreender, entender a situação para agir adequadamente, apropriadamente, convenientemente. A falta de empatia gera fofocas que prejudicam a vida dos outros. É claro que isso muitas vezes é proposital, mas essa falta de empatia indica um certo grau de alienação e até sociopatia, não no sentido de psicopata, mas no de desumanidade, frivolidade, antisocialidade.

quarta-feira, 10 de junho de 2020

sexta-feira, 5 de junho de 2020

[TAKATWEET] Fascismo-Comunismo


O isolamento social é uma medida fascista-comunista; de um lado querem ("os preciosos / tesouros") se afastar da "gentalha" (eugenia), de outro lado estão estatizando/privatizando o espaço público (é proibido ficar na praia, por exemplo). Ou seja, são medidas antisociais.
4:38 PM · 5 de jun de 2020Twitter for Android
Ver atividade do Tweet
Valorizar a sociedade é Educar e, indo mais para o lado econômico da questão, podemos falar de Adam Smith. Embora digam que este é o pai do capitalismo, penso que, ao contrário, seu pensamento pode ser mãe do Real Socialismo com Teoria dos Sentimentos Morais.
😌
1
O problema é que, em geral, as pessoas não têm respeito e adoram invadir o espaço dos outros. Especialmente no Brasil onde um simples "oi" soa como "sinta-se em tua casa".


A sociedade no fascismo se resuma à (grande) família, à nação, o Adão. Socializar é networking com amigos convidados em sua casa luxu(ri)osa. No comunismo a sociedade é o Estado (mundial) de modo que o indivíduo é propriedade social. Socializar é orgia, independente de sexo.
Rosto com monóculo
Manter distância física - ~1,0-1,5m - não é ser antisocial, nem frio; ao contrário é ser individual, único, seguro. A sociedade é formada por membros, unidades; não por partes de si mesmo. Do mesmo modo, os carros devem respeitar os ciclistas transitando a pelo menos 1,2m longe.
1
O comunismo quebra toda a individualidade, engendrando pessoas sem caráter. Não é de se surpreender que estão sempre dizendo o que os outros não disseram, confundindo-se com o que pensa. Ou seja, transforma a opinião própria na do outro. Pobres criaturas condicionadas.
1
A religião que melhor representa o comunismo é o espiritismo, a mediunidade, em que a criatura apenas canaliza uma opinião superior/coletiva. Não é o santo quem fala mas o pai de santo.
Rosto com chapéu de caubói